Currículo Mínimo de Filosofia

Recentemente, o governo do Estado do Rio, por meio de sua Secretaria de Educação, saiu-se com uma proposta de Currículo Mínimo de Filosofia.

O tal Currículo Mínimo proposto pode ser conferido aqui: http://www.conexaoprofessor.rj.gov.br/downloads/Filosofia_2010.pdf .

Essa proposta de Currículo Mínimo é simplesmente péssima.

Ela é tão genérica, superficial e ideologicamente orientada (na direção da “filosofia para a construção da cidadania”, como se ser cidadão dependesse ou fosse a meta de se estudar filosofia), que não dá nem para sugerir mudanças: teria que jogar fora e fazer uma do zero.

O que há de específico na Filosofia não é a “problematização”: isso, TODAS as ciências (e não só as ciências) fazem. O que há de específico na filosofia é: 1. seu método argumentativo crítico; 2. seus problemas específicos.

Uma proposta de Currículo Mínimo deveria enfatizar, a cada bimestre de cada série, ao menos um problema genuinamente filosófico e ensinar métodos para lidar com ele a partir da explicação de como esse problema foi resolvido de diferentes maneiras. Ou seja: uma proposta de Currículo Mínimo séria teria que entrar na história dos problemas filosóficos.

Definir quais seriam esses problemas é a menor das dificuldades. Qualquer professor elabora, em quinze minutos, esses problemas centrais da filosofia, um para cada bimestre de cada série.

A maior dificuldade é a vontade de ter que fazer a garotada do Ensino Médio estudar a valer.

Porque é muito cômodo fingir que leciona, batendo papo e passando filme, para uma turma que finge que aprende, e que, acima de tudo não dá valor às aulas que “não têm matéria”, que são “só conversa”.

Reafirmo: essa proposta de Currículo Mínimo, do jeito que está no http://www.conexaoprofessor.rj.gov.br/downloads/Filosofia_2010.pdf, foi feita por educadores que pretendem fingir que ensinam enquanto os alunos fingem que aprendem.

Os professores sérios ignorarão esse Currículo Mínimo e, assim, farão bem.

Anúncios
Esse post foi publicado em Ensino de Filosofia, Filosofia, Questão 11: O ensino da filosofia e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para Currículo Mínimo de Filosofia

  1. Carla disse:

    Meu nome é Carla e sou professora do Estado, fiquei imaginando em que circunstâncias essas pessoas elaboraram esse currículo mínimo de Filosofia, afinal, pelo que podemos ler não me parece algo pensado e feito com algum comprometimento filosófico ou educacional. De qlq maneira, teremos que segui-lo nas escolas do Estado, à contra-gosto, claro. Acabei tentando acrescentar algumas coisas e melhorar a proposta, mas ainda levará um tempo, visto que fui pega, como dizem: “com as calças nas mãos”.

    Um abraço.

  2. Pois é, Carla. Quem fez essa proposta é, no mínimo, ignorante ou descompromissado com a filosofia; isso, se não for mau-caráter mesmo, querendo destruir totalmente qualquer resquício de ensino de qualidade na rede pública. Você e os bons professores percebem imediatamente que não dá pra seguir o currículo mínimo e ter honestidade intelectual ao mesmo tempo. E o pior é que os professores realmente foram pegos de surpresa, com uma proposta preparada a portas fechadas, sem discussão verdadeira. “Ah, mas teve o período para propostas da internet”. Grandes coisas… você acha que os burocratas iam realmente jogar a proposta no lixo, como ela merece? Nem eu. Obrigado pela visita, e um abraço!

  3. Anônimo disse:

    Já viu a proposta da BNCC para filosofia? Deveriam fazer com ela a mesma coisa que você sugeriu: jogar fora…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s